Viajar para o Chile

Para conhecer o Chile é necessário mais de uma viagem, a principal porta de entrada para o Chile é a sua capital Santiago, através do seu aeroporto internacional Comodoro Arturo Merino Benítez, também conhecido como Pudahuel, a 20 quilômetros do centro de Santiago.
Outra forma de chegar ao país é uma longa jornada de ônibus, com a Pluma, que possui uma linha que dai do Rio de Janeiro rumo a Santiago, com paradas em São Paulo, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. Outra alternativa é a Chile Bus. Do Rio de Janeiro até Santiago são 60 horas de viagem.

Para quem quer Viajar para o Chile de carro, o melhor caminho desde o Rio ou São Paulo é seguir pela BR-116 até Curitiba e de lá pela BR-101 até Florianópolis e Porto Alegre. Para Uruguaiana, fronteira da Argentina, pega-se a BR-290. O Paso de los Libres está do outro lado, e serão quase 1.400 quilômetros rodados em território argentino, passando por Santa Fé até Mendoza. Depois até Santiago serão mais 340 quilômetros de viagem, onde se atravessa a Cordilheira dos Andes. É preciso ter documentação específica para atravessar as duas fronteiras dirigindo. O documento do carro deve estar em nome de quem estar dirigindo, possuir carteira de identidade inclusive para crianças, e a Carta Verde do Mercosul.

No verão a temperatura pode passar dos 30°C. No inverno os termômetros despencam, entre 4°C e 15°C. Para conhecer as vinícolas, o ideal é Viajar para o Chile de janeiro até março, quando há colheita da uva.

Para o iniciante, um belo roteiro é combinar uma visita à capital Santiago com visitas aos vinhedos de seu entorno e às cidades litorâneas de Viña del Mar e Valparaíso. Depois ir rumo sul na região dos Lagos, visitando Villarrica, Puerto Varas, Puerto Montt, Frutillar e Osorno.

santiago-chile
Santiago do Chile

Santiago é uma das mais belas capitais da América Latina, sendo organizada e arborizada, com ruas largas ideais para caminhadas, atrações como a Praça das Armas, Palácio de la Moneda, Igreja de São Francisco, Catedral de Santiago, Bairro de Bellavista, Museu Histórico Nacional, Mercado Central, Casa Museu La Chascona, Teatro Nacional, os “cafés com piernas”, com garçonetes vestidas com pouca roupa, existem cerca de 300 estabelecimentos deste gênero, o Parque Metropolitano com atrações como o Zoológico de Santiago e o funicular (carro que circula sobre trilhos). Os visitantes podem caminhar pelas trilhas e admirar a Virgem Maria, construída em 1908 e com 36 metros de altura, localizada no cume do Cerro San Cristóbal, uma das melhores vistas da cidade. Também pode-se visitar o Cerro Santa Lucía com seus jardins, um castelo feito pelo último governador do Chile colonial, Casimiro Marco del Pont, além de vista panorâmica da cidade, com a Cordilheira ao fundo. Santiago foi fundada aos pés do Cerro Santa Lucía pelo conquistador Pedro de Valdivia em 12 de fevereiro de 1541. cerros e das vinícolas que produzem uns dos melhores vinhos do planeta.

Para os mais aventureiros, indica-se a visita ao fantástico San Pedro de Atacama e suas muitas atrações, e também a Patagônia chilena, explorando Puerto Natales e as magníficas Torres del Paine.

chile2
San Pedro de Atacama de dia

chile3
San Pedro de Atacama a noite

O Chile não possui um grande território em termos de área, mas entre o Deserto de Atacama e a Terra do Fogo as distâncias são imensas.

Sua geografia de extremos, espremida entre o Pacífico e as cordilheiras dos Andes, garante a seus visitantes uma das viagens mais cenográficas de todo o continente. No norte, as terras áridas do Atacama, comparadas ao solo encontrado em Marte, contrastam com o sul gelado, como as belas cidades de colonização alemã da Região dos Lagos.

Viagens TAM